Pipeiros fazem paralisação e bloqueiam rodovias contra mau funcionamento de sistema e salário defasado em Pernambuco

Publicado por:  |  Comente esta notícia

Motoristas de caminhão-pipa do Sertão de Pernambuco realizaram uma paralisação na manhã desta sexta-feira (10) , em protesto contra a precariedade do Sistema Gpipa e o salário defasado há cerca de 8 anos. Os pipeiros que trabalham para o Exército Brasileiro através da “Operação Pipa” se concentraram no Trevo do Ibó e bloquearam as BRs 428, 116 e 316, nos sentidos Cabrobó, Belém do São Francisco, Salgueiro e Estado da Bahia. A mobilização pacífica durou quase três horas e gerou um engarrafamento de mais de cinco quilômetros.

O sistema de monitoramento Gpipa é usado para controlar as entregas de água feitas por cada caminhão. Os veículos recebem um equipamento que registra data, hora e a rota usada. No entanto, segundo os pipeiros, o equipamento não está registrando as viagens de forma correta. Outro problema levantado é o salário defasado. Paralelo a isso os motoristas sofrem com os consecutivos aumentos no preço do combustível.

A paralisação atinge milhares de pessoas que precisam dos carros-pipa diariamente com água potável no Sertão pernambucano.

Leia abaixo a nota de esclarecimento do Ministério da Integração:

Sobre a Operação Carro-Pipa Federal em Pernambuco, o Ministério da Integração Nacional esclarece:

1- A operação é executada por meio de uma cooperação técnica e financeira entre o Ministério da Integração Nacional e o Ministério da Defesa. Os recursos para o programa são do Ministério da Integração, mas sua execução, o que inclui contratação, seleção, fiscalização, pagamento dos pipeiros e o monitoramento, é de responsabilidade do Comando de Operações Terrestres do Exército Brasileiro (COTER). Sendo assim, o Comando poderá fornecer mais informações sobre o serviço em Pernambuco.

2- A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) do ministério busca constantemente aprimorar o Sistema de Monitoramento de Carros-Pipas em função do desenvolvimento dos serviços e solicitações dos pipeiros. Qualquer possível inconsistência operacional apontada é imediatamente apurada juntamente com o Exército Brasileiro, executor e responsável por esse monitoramento, conforme Art. 6º da Portaria Interministerial Nº 1, de 25 de julho de 2012. O processo de contratação é feito pelo Ministério, e cabe ao Exército, executor da operação conforme a legislação, a realização do monitoramento e averiguação. Eles estão em contato direto com a empresa e os pipeiros.

3-Sendo assim, o Exército estuda frequentemente eventuais necessidades de atualização do sistema. Esse procedimento é válido para todos os estados que são atendidos pela Operação Carro-Pipa Federal. O sistema é uma determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) para que a Operação Carro-Pipa Federal seja uma ação transparente.

4- Não há atraso nos pagamentos do Ministério da Integração Nacional à Operação Carro-Pipa Federal. Até em período de restrição orçamentária, o Ministério da Integração Nacional segue garantindo o abastecimento de água potável na área rural de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e Minas Gerais. Até outubro de 2017, o Governo Federal já investiu R$ 716,47 milhões para atender 3,2 milhões de pessoas de 849 municípios em todo o país. A medida é uma ação prioritária do Governo Federal para atendimento à população que sofre com o longo período de seca e estiagem em todo país. 

5- O Ministério está confiante e empenhado para que a ação, tão fundamental à população, seja normalizada o mais rápido possível em Pernambuco para continuar o atendimento com a regularidade que tem sido mantida nos últimos anos.

Confira as fotos e vídeos do movimento que aconteceu de forma pacífica:

Via Blog do Elvis/NE10

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *